sábado, 19 de janeiro de 2013

Gravação do DVD de Jeferson Pillar


É, parece que o garoto mal adentrou às portas da Novo Tempo e já está no nível avançado de investimento da gravadora! Jeferson Pillar ainda estava vivendo as glórias do lançamento de seu primeiro CD (também pela NT) e já conquistou seu primeiro DVD! Também não é pra menos: o carioca conquistou a juventude em menos de 2 anos com sua música, seu carisma, sua humildade (em falta na classe de músicos...) e sua história de vida.

Mas mesmo com tudo isso, Jeferson não fez uma boa estréia na discografia. O cantor tem um estilo acústico de se apresentar e suas músicas não tem extravagâncias. São simples, letras claras e melodias tocantes. "Festa no Céu" saiu às pressas, gritando pra quem quisesse ouvir que era uma produção simples, sem muito investimento. A musicalidade do cantor ficou em jogo, e o CD não revelou o que de fato é o ministério de Jeferson. O mesmo teria acontecido com Daniel Lüdtke e seu "Salmos", se a gravadora decidisse lançar apenas o CD, deixando de lado o acústico. Mas não foi de todo ruim, pelo menos dava pra ouvir em casa e relembrar alguma coisa da programação ao vivo e extraordinária com o cantor.

Mas há tempo pra tudo debaixo do céu. Dia 19 de dezembro foi gravado o DVD de Jeferson Pillar com o título "Redenção" nos estúdios da Novo Tempo. Serão 8 inéditas e 3 regravações: Festa no Céu, Filhinho e Quem Imaginou (composta por Jeferson e gravada originalmente por Vagner Dida), totalizando 11 músicas. Pouco pra um DVD. Agora é esperar maio chegar pra conferir na íntegra essa produção. Esperamos que seja bem melhor que o CD.

E sabe quem gravou DVD também? Marquinhos Maraial, o cantor velho de estrada e novato na música cristã. Sua história e seu testemunho são incríveis, e a expectativa é grande! Fique deOlhO!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Damaris Reimann lança 2º CD pela Novo Tempo


Vooooooooooltando das férias prolongadas e com uma novidade bem legal: a cantora Damaris Reimann renovou seu contrato com a gravadora Novo Tempo e lançará seu segundo trabalho "Privilégio" em fevereiro! A cantora do hit "O Sonho Não Acabou", lançado em 2008, diz que esse novo trabalho virá pra alimentar a necessidade espiritual de jovens e adultos, com muita riqueza musical e letras fortes.

Em seu primeiro álbum lançado pela Novo Tempo, Damaris chegou tímida e o CD não fez jus a musicalidade da cantora. Mas, ainda segundo a cantora, esse novo álbum traz a maturidade que faltou no primeiro e revela um ministério forte e abençoado.

A Novo Tempo já liberou o single do novo álbum, a música "Tempo" e de cara já se nota a diferença gritante! O vocal da cantora bem mais maduro e seguro, música forte e orquestra vibrante, unidos a uma interpretação excelente da letra. Agora é esperar e ver o trabalho na íntegra! Fique deOlhO!

Ouça a música "Tempo" do novo CD de Damaris Reimann em: 

Damaris no Facebook:

Entrevista no Clube da Música:

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Novo CD de Melissa Barcelos: Saudade


Uma das maiores e melhores cantoras adventistas da atualidade. Uma das poucas que tenho o prazer de ter todos os trabalhos. Melissa Barcelos hoje pode ser considerada simbolo de música boa, voz doce, unção e carisma! Por onde passa, Melissa transborda carisma, espiritualidade, e não só isso a fez alcançar um nível além das mesmices que têm aparecido: a cantora conseguiu alavancar sua carreira trazendo músicas fortes e interpretações cada vez mais apaixonantes. Desde seu começo em 2001 com o CD Mais Forte do que Sou, pensava-se que a cantora seguiria esse estilo leve, músicas medianas e reflexivas, à la Jaci Velasquez, o que de fato aconteceu até o álbum Deixo Tudo Para Trás, em 2005. O marco divisório foi o CD No Teu Altar, lançado em 2007. O álbum repercutiu pelo país, mostrando uma Melissa adoradora e apaixonada pela mensagem, com arranjos pesados, vocais fortes e interpretação vocal excepcional. O naipe foi seguido pelo álbum subsequente Em Adoração (2010), que conseguiu superar seu antecessor e firmar a verdadeira identidade de Melissa Barcelos.

Uma das pouquíssimas cantoras da gravadora Novo Tempo que conseguiu seguir um estilo próprio, está prestes a lançar um novo álbum pela gravadora. Com o título Saudade, o trabalho pode ser lançado na Expocristã em setembro, mas seu lançamento poderá ser adiado para o ano que vem, já que a bola da vez é o lançamento do DVD/Blu-ray de Fernanda Lara Magnífico Deus e a continuação da saga de Daniel Lüdtke com o DVD Filhos de Israel. A música de trabalho Teus Milagres já foi liberada para as rádios e está disponível para se ouvir online: clique aqui! De cara, a música já denuncia que o álbum seguirá a linha dos anteriores e Melissa mais uma vez consegue dar show na interpretação. A Novo Tempo já divulgou fotos da gravação do clipe do novo álbum de Melissa. Agora é esperar pra ver. Fique deOlhO!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Tema JA 2013 - Gente como Jesus


Voltamoooos! E com uma novidade bem bacana pra quem ainda curte CD Jovem. Ainda. O Pr. Daniel Lüdtke divulgou em seu Twitter o tema e a imagem do JA para o ano de 2013, com o título Geração Esperança: Gente como Jesus. O CD contará com 13 músicas e já está em fase de mixagem. É claro que não dá pra saber o que esperar pro ano que vem, mas convenhamos que o título e o design são bem retrô, não acham? Se as músicas seguirem o mesmo padrão, podemos esperar a mesma água morna do CD 2011. 

A música que grudou mais que chiclete no banco da igreja esse ano foi a Somos Teus, que tem um ritmo gostoso e jovem, mas é repetitiva até enjoar. Onde estão as músicas poderosas? O argumento usado é que a geração jovem mudou, então nós ficamos velhos e não gostamos da música feita pra essa nova safra de jovens. O cômico é que posso afirmar com muita propriedade que essas músicas não tem cativado os "novos" jovens, que reclamam da monotonia e lamentam por ver a ladeira a baixo pela qual os CD's jovem têm descido a cada ano. Já está na hora de rever alguns conceitos, mas ainda há esperança! Com perdão do trocadilho. Vamos esperar pra ver o que esse ano nos reserva. Fique deOlhO!

domingo, 1 de julho de 2012

Entrevista com Testify Trio!


Para ajudar na campanha em prol da gravação do primeiro CD do Testify Trio, resolvi entrar em contato com o grupo e fazer uma entrevista com eles. Pra quem ainda não os conhece, eles já estão na estrada desde 2006, e vêm viajando o país levando boa música numa harmonia fenomenal! Já estiveram, inclusive, no programa Caixa de Música, da TV Novo Tempo (assista aqui). E para realizar o sonho da gravação, iniciaram uma campanha na internet para levantar fundos, pois como sabemos, a produção de um CD bem feito não é nada barata.

Então curta a entrevista, assista o vídeo de divulgação, divulgue para seus amigos e é claro, ajude esse ministério com a quantia que seu coração mandar!

Entrevista:
-  Testify Trio! Antes de tudo, de onde surgiu esse nome?
Testify vem do inglês, significa “testemunhar”, “testificar”. Foi escolhido a partir de uma música que gostamos muito e que leva este nome. Tem a ver com nosso compromisso como grupo. (Ano de formação: 2006)

Quem compõe o Testify Trio? Conte pra gente sobre os integrantes e as vozes de cada um.
Testify Trio é Simone Reis – contralto / Reinaldo de Pádua – tenor / Élen Souto – soprano.
- Simone Reis – nasceu em São Paulo-SP, tem 27 anos, é casada com Wagner Camargo, tem uma filha de 7 meses chamada Gabriela, moram em São Vicente, litoral de SP.
- Reinaldo de Pádua – nasceu em Campinas-SP, tem 35 anos, é casado com Élen Souto, não tem filhos, mora em Hortolândia, interior de SP.
- Élen Souto – nasceu em Vitória da Conquista-BA, tem 30 anos, é casada com Reinaldo de Pádua.

- Vocês começaram o ministério em 2006, para a participação em eventos trimestrais da igreja de vocês, certo? Desde então não pararam mais. Quando vocês perceberam que tinham um ministério tão forte? Qual foi o marco? 
É isso mesmo. Quando as pessoas começaram a nos convidar para outros eventos e lugares, o ministério nasceu, mas como já cantávamos desde a infância, pra nós pareceu tudo natural. Somente nos demos conta de que Deus havia nos chamado para um trabalho especial, quando começaram a chegar até nós, as histórias de pessoas que tiveram alguma experiência com Deus, ou conheceram a Deus através da nossa música.

- Quais são as influências musicais de vocês?
Gostamos muito do Selah, um trio sul africano, apreciamos e cantamos várias músicas de compositores brasileiros também, mas sem dúvida o trio americano The Martins é a nossa maior influência.

- A gente bem sabe que hoje no Brasil se tem um campo enorme dedicado ao mundo da música gospel. Vários grupos e intérpretes surgem a todo momento e a produção de CD’s e DVD’s não pára! Um mercado grande e lucrativo, que tem atraído muita gente. Qual a visão de vocês sobre esse mercado? 
Comercialmente falando, não temos tanto contato com essa faceta do mercado gospel, até por que ainda não temos trabalhos gravados. Essa divulgação toda tem ajudado a música cristã chegar às massas, mas nosso objetivo como grupo hoje está focalizado no ministério mesmo, apresentar música cristã de qualidade e que toque o coração das pessoas.

- O Testify Trio ainda não tem um CD gravado. Pra vocês, hoje, qual a grande dificuldade que impede esse processo de gravação?
O único impedimento para a gravação deste trabalho hoje é a questão financeira.

- O sonho de todo(a) cantor(a) ou grupo, quando começa a divulgar sua música e sua sonoridade, acaba se tornando a gravação do CD. E não diferente destes, isso se tornou um dos sonhos do grupo, certo? E quais são os objetivos/sonhos do Testify?
Como muitas pessoas tem conhecido a Palavra de Deus através do nosso trabalho, o sonho do grupo além de ter nosso trabalho registrado, é justamente alcançar pessoas onde não vamos poder chegar pessoalmente. Queremos falar de Jesus para todos que pudermos, este é o nosso objetivo.

- Então vocês iniciam uma campanha para a gravação do primeiro CD do trio. Como começou essa ideia da campanha, que não é tão comum em nosso meio?
Estávamos tentando encontrar um jeito de conseguir recursos para a gravação do cd e pensamos em pedir ajuda pros amigos, pois muita gente gosta do grupo, nos acompanha nas redes sociais, apoia o ministério, então surgiu essa idéia de dar a oportunidade pra todos esses amigos contribuírem com o projeto. Alguns amigos tem contribuído de forma mais expressiva, mas com esta campanha, todos podem doar e ajudar.

- Quais são as formas que as pessoas têm de ajudar o trio nesse sonho de gravar?
As pessoas podem nos ajudar através de depósito bancário. Todas as informações estão em nosso blog: http://www.testifytrio.blogspot.com

- Quando esse sonho se tornar realidade, qual vai ser o estilo e a temática que vocês esperam mostrar ao público (a identidade musical do trio)?
Nosso estilo podemos definir como “sacro com roupagem contemporânea”. Vamos  apresentar uma temática bem abrangente, assuntos diversos, música acapella inclusive, o público pode esperar um repertório interessante.

- Parabéns por esses sonhos! Que Deus abençoe e toque no coração das pessoas para que logo seja uma realidade no ministério de vocês! Estamos torcendo e orando. Deixem uma mensagem pra galera do blog!
Galera, esperamos que vocês abençoem nosso ministério com suas contribuições e suas orações. Temos certeza que vocês gostarão do resultado. Um abraço aos leitores do “De olho”!


Agradeço a disponibilidade do trio em responder as perguntas! Abaixo, o vídeo de divulgação da campanha em prol do #CDTestifyTrio e conheça mais sobre o trio e ouça a harmonia! 


Contato para apresentações/doações:
(19) 9614-2192









terça-feira, 5 de junho de 2012

SORTEIO: DVD 4015 Dias de Louvor do Art'Trio!

E aí? Está afim de ganhar um super DVD do Art'Trio?

Pra concorrer, basta curtir nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/BlogDeOlhOAdventista

E se cadastrar no sorteio! O sorteio será realizado quando alcançarmos 500 fãs na página. 
Então corre lá!

Boa sorte e fique deOlhO!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Análise: CD Princípio e Fim - Leonardo Gonçalves


Eis o tão aguardado álbum. Após o lançamento de "Viver e Cantar" em 2007, não se tinha noção do quanto a música adventista seria inflamada pelo país e que uma das maiores gravadoras seculares do mundo se abriria para o mundo gospel, dando respeito e revelando uma música de qualidade. A grande surpresa foi então a contratação de Leonardo Gonçalves pela Sony Music, recebido por muita gente como bênção e por outra tanta gente como começo da secularização da música 'sacra'. Ninguém sabe qual foi a reação da Novo Tempo ao saber da notícia (claro que alguém sabe), mas ficou estampado na mente dos admiradores do cantor que a gravadora havia perdido uma de suas maiores galinhas dos ovos de ouro e que finalmente o Brasil passaria a conhecer um dos maiores intérpretes da música gospel nacional.

Depois de ter lançado pela Novo Tempo seu primeiro álbum solo, Poemas e Canções, do qual se aproveita duas ou três canções no máximo, Leonardo lança seu último álbum pela gravadora, o fatídico Viver e Cantar que, aproveitando o ensejo, não dá pra se ouvir sem pelo menos estar com o controle do som na mão pra avançar aquele mar de prelúdios, interlúdios e até bônus com direito a música fantasma. O álbum não foi de todo ruim, belíssimas músicas saíram dele como a Moriá, Livre Sou, Livre, enfim e Obrigado. No geral, Leonardo tentou mostrar para o público sua verdadeira identidade como cantor e compositor, um lado além do estilo Soul, algo do tipo "ei, não sei só fazer melismas, sou um poeta!", mas a sede ao pote acabou sendo demais.

Após o fim de contrato com a Novo Tempo, Leonardo assina com a Sony e lança em 2010 o Avinu Malkenu, um sonho antigo do cantor em ter um trabalho em hebraico para a comunidade judaica. Era o momento? Definitivamente não, afinal seu público aguardava ansioso um novo trabalho, queriam sentir a diferença, ter algo novo, mas quem ganhou foi a comunidade judaica. O álbum é de beleza extraordinária, violentamente bem trabalhado e brilhantemente interpretado, porém poderia ter esperado que o cantor se firmasse em sua nova identidade. 

"Princípio em Fim" chega em 2012 trazendo, finalmente, a verdadeira essência do cantor. Contrariando o que muitos achavam, Leonardo segue na contramão do gospel nacional e traz um trabalho maduro, elegante e perspicaz, sem a gritaria e alarde de seus colegas também recém contratados. A arte do álbum traz algo poético, romântico e reflexivo, que introduz ao conteúdo. O trabalho tem o toque poético de Daniela Araújo, esposa do cantor, que como todo mundo percebeu, chegou com seu primeiro disco e identidade musical em perfeita harmonia, motivo pelo qual muita gente achou que o CD Princípio e Fim tem a mesma "levada" do CD de Dani. Foi algo ruim? Não, mas é bom separar as coisas.

Começando com um vício do cantor, o Prelúdio (tsion). Orquestra dando um ar de suspense e chegada, com um leve toque de mistério e drama. 

Na sequência entra Tsion, de LG, Sião em hebraico. A música traz o sonho de alguém que acordou na Nova Terra, e enquanto observava o cenário, ouviu seu nome sendo chamado pelo Senhor. Música bem calma, ao som de violão e orquestra, numa profundidade encantadora. 

Novo, de Tiago Arrais, traz o pop/rock ao álbum. Lançado como single pela gravadora e com direito a clipe gravado na Europa, a música é baseada em Salmo 121:1 "Elevo meus olhos para o monte, de onde me virá o socorro?", mostrando que a morte ainda não é o fim para os que esperam no Senhor. Letra linda numa melodia forte e arranjo apelativo. O cantor coloca em cena sua interpretação pop, uma leve voz rasgada sem melismas exagerados, deixando seu timbre fazer o trabalho. Excelente escolha, acertou em cheio! Não dá pra se negar que é uma música comercial, própria para um single: notas altas constantes e mensagem rápida.

Em seguida entra a carro-chefe de todo álbum. Sublime, de Daniela Araújo, consegue resumir todo o trabalho numa única canção. Com um começo reflexivo em piano e voz, a música mostra alguém que começa a refletir sobre o mundo e anseia pelo dia sublime, onde haverá a calmaria de Jerusalém, ganhando força nos metais e na interpretação vocal, oscilando entre momentos de calma. É o tipo de música que consegue arrepiar e elevar a alma, se bem interpretada. Leonardo conseguiu unir nessa música sua melhor performance vocal, uma letra profunda e um arranjo forte. Não poderia ter sido melhor.

Bondade, de Rafael Brito, é aquele tipo de música em que nada se combina: voz, letra e arranjo. Com o tempo vai se acostumando e a música vai "descendo" com a entrada do côro. A letra clichê, traz a mensagem do amor, bondade com o próximo como forma de servir a Deus. Numa performance ao vivo pode até ser que o cantor consiga impressionar, mas no CD ficou uma incógnita.

Em seguida entra a regravação da música Eu Acredito, de Tiago Arrais, originalmente gravada pelos irmãos André e Tiago Arrais. Se é melhor ou pior? Não dá pra saber. Cada versão tem sua beleza, uma cativa pela simplicidade e boa interpretação, a outra pela orquestra dramática e vocal forte. Pode não ser uma novidade entre os adventistas, mas penso que essa foi uma estratégia do cantor para trazer ao público do gospel um pouco desse mundo fechado da música adventista. Boa, mas não excelente.

Interlúdio!

Viver o Amor, parceria de Daniela Araújo e Leonardo Gonçalves, é outra preciosidade do álbum ofuscada pela Novo e Sublime (onde o CD arranha de tanto se ouvir). A música sem percussão, num piano e orquestra, convida a viver o amor por onde for. EXCELENTE substituta da música Bondade. A performance oscilante do cantor, unida a letra e o arranjo suave traz a paz que só se encontra quando se serve o amor às pessoas. Linda música!

Em seguida, Mente e Coração, quebra a melancolia do álbum e resgata o Soul. De autoria do próprio Leonardo, a música fala de cantar ao Senhor um hino novo. Nada de novo na letra, arranjo numa mistura de Jazz e Blues. Certamente uma boa performance vocal, mas fora do contexto do álbum. 

There, parceria de Leonardo e Samuel Silva, é o mimo, o luxo do CD. Gravar música em inglês é uma tarefa arriscada, principalmente na pronúncia. Porque até brasileiro percebe a pronúncia forçada do inglês quando ela aparece. Assim como aconteceu no CD My Refuge de Alessandra Samadello, músicas excepcionais, mas inglês forçado. Nesse caso, Léo arrebentou na pronúncia, arranjo e letra! Conquista pela simplicidade e o toque internacional, em voz e violão. Não é a primeira vez que ele grava em inglês, mas a primeira da discografia. A letra é um show a parte. Traz o argumento de alguém que não está preocupado se o céu terá ruas de ouro ou mar de cristal, se Cristo estiver lá é só o que interessa. Linda, linda, linda!

A regravação da música Jamais, de Felipe Valente, impressionou pela seguinte conclusão: a versão original gravada por Felipe Valente é bem mais encorpada, forte e bem interpretada do que a versão feita por Léo, pelo simples fato de a música ter uma letra forte demais! Léo optou em orquestrar os metais pesados da versão original e acabou se perdendo no meio da música, as cordas cobriram a intensidade e o drama da voz do cantor que eram essenciais nesse momento. A orquestra foi um show e a performance vocal fenomenal, mas a combinação não vingou. Excelente para quem nunca ouviu a original, mas a dualidade é inevitável pra quem conhece. 

E, finalmente, a música que dá nome ao álbum: Princípio e Fim, de Felipe Valente, que Léo optou em interpretar num dueto com Daniela Araújo. Uma decisão que resultou num dos duetos mais simples e maravilhosos como se dificilmente encontra por aí. A letra traz a mensagem de alguém que observa o tempo e reflete sobre a eternidade, onde finalmente será entendido o princípio e o fim de todas as coisas. Num arranjo envolvente unido a performance vocal suave de Dani e Léo, a música traz paz e a certeza no descanso eterno ao lado do Senhor. Música fenomenal e escolha perfeita em nomear o álbum. Essa parceria entre Dani e Léo tem nos rendido grandes músicas, de excelente poesia, melodia e arranjo!

Em suma: um trabalho que certamente tirou Leonardo Gonçalves da black music e o jogou num patamar poético, forte e original como dificilmente se acha neste Brasil de meu Deus. Princípio e Fim pode ser considerado um marco divisório na carreira do cantor, onde ele saiu da zona de transição forçada e caótica para uma identidade musical. Um trabalho forte, conciso e brilhante. Fique deOlhO!


Compartilhe!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Single do novo CD de Betty Souza



A cantora Betty Souza liberou a música de trabalho de seu novo álbum que deverá ser lançado em junho desse ano. Fé Pra Ver Além traz de volta em cena a suavidade, simplicidade, ternura e a marca registrada da interpretação de Betty com uma música que consegue unir uma mensagem forte a um arranjo suave e sublime. A música fala de fé, fé pra ver além do que se vê; música linda que deverá estar nas rádios brasileiras esse mês! Confesso que estava ansioso por ouvir algo novo da cantora que marcou uma geração da música adventista brasileira. O novo álbum, segundo o site, terá como título Fé, Louvores & Milagres

Lembrando que Betty fará uma turnê de lançamento aqui no Brasil para divulgar o novo CD, o que deve acontecer no próximo semestre desse ano. Pra quem ainda não viu a entrevista exclusiva ao blog DeOlhO!, clique aqui! Ouça a nova música aí embaixo ou pelo site oficial: http://www.bettysouza.com/live/

p.s.: a imagem acima é a possível capa do novo CD! Fique deOlhO!


terça-feira, 10 de abril de 2012

Em breve: novo CD "Ainda Existe Graça", do Arautos do Rei


A gravadora Novo Tempo anunciou o lançamento "Ainda Existe Graça" do quarteto-referência do país, o Arautos do Rei! Sob direção de Ricardo Martins, o álbum está previsto para esse mês, mas como vós já sabeis, deverá atrasar. 

A música-tema do álbum já foi lançada pela gravadora como single de divulgação do álbum. Com letra e música de Ricardo Martins, a música Ainda Existe Graça quebra a linha dos temas anteriores (Vale a Pena Esperar e O Dia Enfim Chegou) e aposta na temática da graça, entrega, que é tradição nos discos do quarteto. O arranjo não perdeu a fórmula usada por Ricardo nos dois anteriores: começo suave, depois uma leve percussão, ponte vibrante ligado ao côro vibrante, mas o fim da música não é de infartar como de costume, mas sim calmo e sublime. Música e letra muito boas, agora resta aguardar o lançamento e conferir o restante. Fique deOlhO!

Ouça a música-tema Ainda Existe Graça:

segunda-feira, 12 de março de 2012

DeOlhO! no Facebook!


Pra você que ainda não sabe, o blog tem uma página no Facebook! É só "curtir" e ficar deOlhO!


Ah... e vai rolar sorteio por lá! Fique deOlhO!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mais do que Cantar, é Preciso Emocionar


"Aleluia! Como é bom cantar louvores ao nosso Deus! Como é agradável e próprio louvá-Lo!" 
Salmos 147:1 NVI

Desde criança, fico maravilhado ao ver um côro negro americano cantar. Um dos meus maiores sonhos até hoje, é fazer parte de um coral desse tipo. O que mais me impressiona, além das poderosas vozes que já são um show a parte, é a interpretação das músicas que são simplesmente de arrepiar. Tente ouvir/assistir um coral desses sem ao menos esboçar um sorriso, ou acompanhar as palmas, ou até mesmo cantar junto com aquela vibração e louvor.

Infelizmente, a safra de cantores, grupos e corais zumbis que temos visto por aí, não é brincadeira. Nada me causa mais ânsia do que ver/ouvir uma música poderosa, com uma mensagem urgente e crucial, sendo interpretada como se fosse um "Parabéns pra Você" cantado no aniversário de um primo de 6º grau. E essa lavoura de inexpressivos só se dissemina pelas igrejas a fora. E por quê?

O salmo que abriu esse post tem a resposta e a solução do problema. "Como é bom cantar louvores..." Quando você se sente bem com alguma coisa, você expressa. Assim como você abre os braços quando um vento refrescante espanta o calor, assim como você grita de felicidade por ter passado no vestibular, assim como você abre um sorrisão largo quando vê o amor da sua vida chegando. Agora, se você não se sente confortável em pegar o microfone e o faz por obrigação, querido(a) amigo(a), por caridade, poupe-nos. A música deve, primeiro, emocionar o intérprete para que emocione o ouvinte. 

"Sexta-feira da Paixão, concerto com coral no mosteiro de Freiburger, Alemanha. No programa, a Paixão segundo São Mateus, de Johann Sebastian Bach (1685-1750). Em um momento pungente, logo após o interrogatório do sumo sacerdote, Pilatos conduz Jesus para diante da multidão e pergunta: “Quem quereis vós que eu liberte? A Barrabás ou a Jesus, de quem se diz ser o Cristo?”. “Barrabás!” – o brado da multidão faz o coração bater mais forte e as pernas fraquejarem. Nesse momento Bach emprega um acorde inesperadamente dissonante, de coro e orquestra – o equivalente musical de um soco na cara. Os ouvintes, mesmo os que conhecem a obra, sentem um “frio na espinha”. [...] De onde vem esse prazer é objeto até agora pouco estudado, mas alguns psicólogos supõem que o estímulo peculiar de melodias e harmonias reside, sobretudo, em uma capacidade de desencadear emoções intensas – um sentimento à flor da pele [...] É claro que tudo depende do contexto: ante uma interpretação fraca ou entediante da mesma obra, um ouvinte sonolento – ou até frustrado – dificilmente poderá sentir aquela forma de emoção; o máximo que lhe acorrerá será um inquieto cruzar e descruzar de pernas." Scientific American: Mente Cérebro, edição 173, Junho de 2007.

Um dos monstros da interpretação no Brasil é, sem dúvidas, a cantora Alessandra Samadello (dúvida? Assista esse vídeo). Além de seu gogó poderoso, Alessandra consegue pintar a música e arrancar do ouvinte sensações e reflexões. Isso não é levar o ouvinte ao emocionalismo passageiro, é fazer com que ele sinta a verdade e a importância contida na música, e que ele tem que tomar uma atitude, uma decisão. Está certo que quem convence é o Espírito, mas daí querer que Ele trabalhe durante uma execução fria e sem verdade, é difícil não é, caro leitor? E não venha com esse papo de que estou defendendo o pentecostalismo na igreja, tenha dó. A união da emoção e da razão sempre será uma bênção, em qualquer área. Para entender a união dessas duas, basta comparar: pense em você comendo um pão francês puro. Agora coloque nesse pão uma geléia, uma manteiga, um pedaço de queijo ou até mesmo um ovo frito! Assim é o trabalho de emoção e razão, a emoção deixa o trabalho da razão prazeroso, é gostoso se decidir. 

Não tire essa oportunidade dos ouvintes. Mostre, ao cantar, que você acredita naquilo e tem convicção de que essa mensagem é um recado de Deus para ele. Sinta prazer em louvar o Seu criador, sinta-se bem em se dirigir Àquele que te redimiu e te ama com um amor inexplicável. Não interessa se o som está ruim, e daí que seu retorno está baixo? Feche os olhos, lembre a melodia e divirta-se. Não seja um instrumento sem vida, sem graça. Se Deus te deu um dom, use-o da forma mais bela possível. Lembre-se: louvar não faz bem a Deus, que é perfeito e soberano, mas sim à criatura que O adora. Sorria, erga suas mãos, chore, sinta, transmita. Não tenha medo de demonstrar como é bom cantar louvores. Fique deOlhO!

domingo, 4 de março de 2012

Senhoras e senhores, com prazer anuncio: 200 mil acessos!


200 mil acessos! É com imensa alegria que venho compartilhar essa felicidade com os queridos leitores do blog nesses quase 3 anos de existência! É bom saber que minha humilde opinião é ouvida e compartilhada entre tanta gente. O objetivo sempre foi simples: expressar minha opinião como ouvinte. Não sou músico, sou apenas mais um cara que gosta de música, da boa música!

Deus abençõe a todos nós e mais uma vez: obrigado a todos que colaboraram com esse sucesso! Que venham os 300 mil e continuem deOlhO!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Análise: CD Descanse - Pryscilla Just


Ê nordeste arretado! Mais uma vez essa região nos brinda com um talento incrível. Pryscilla Just, de Aracaju SE, advogada, esposa de Jardel Sales e mãe da pequena Melissa, dona de uma voz poderosa e de um carisma excepcional. O primeiro contato que tive com a cantora foi no programa Caixa de Música, da TV Novo Tempo, acompanhada pela produtora Suzanne Hirle. Dificilmente alguém me impressiona no "voz e piano", mas quando essa sergipana abriu a boca, tive que sentar pra ouvir e sentir a presença de Deus. Essa é mais uma lição pra quem não enxerga o talento fora do sudeste, e por isso decidi fazer a análise do primeiro CD solo da cantora. 

Produzido musicalmente por Suzanne Hirle, "Descanse" chega num tom intimidador, uma temática forte e sem brincadeira. Muitos dos "grandes" não conseguiram a profundidade, a seriedade nem a consistência contida nesse primeiro álbum da cantora. Arranjos poderosos unidos à voz forte de Pryscilla e permeados por letras profundas e reflexivas, exaltando um Deus poderoso que cuida dos seus filhos. Contando com um back-vocal excelente, composto por Marcelle Fonseca, Daniela Araújo, Carine Luup, Douglas Pollhein e Felipe Valente.

O CD, com 11 faixas, é aberto pela música Minha Fé está Firmada, de Suzanne Hirle. A música ressalta a entrega e a confiança num Deus de vitória, que supre todas as necessidades. Logo de cara, Pryscilla demonstra toda sua técnica vocal e sua versatilidade em notas altas e baixas, com um timbre marcante e inconfundível. Essa é pra se ouvir bem alto e sentir a presença e o poder de Deus, principalmente na subida de tom do último côro.  EXCEPCIONAL, outra palavra não descreveria.

Baixando a guarda, Quero Ser só Teu, de Cândido Gomes, traz a suavidade da voz de Pryscilla, ressaltando mais uma vez a entrega a um Deus de amor. A entrada da percussão, metais e back-vocal elevam a música, trazendo de novo a potência do álbum, uma mensagem forte. Música muito boa, gostosa de se ouvir.

Em seguida entra a que, para mim, é o diamante do CD e que pode ser considerada a carro-chefe. Eu Sou Deus, de Bruno Gusmão. O começo sublime e leve, mostra um Deus que diz aos seus filhos que Seu cuidado é real, não importando que o homem diga o contrário, Ele continua sendo o seu Deus. Essa é pra fechar os olhos e se conectar com o Pai. A música ganha profundidade com a entrada da percussão, metais e back-vocal. Incrivelmente, ela traz um sentimento de segurança e fé, "mesmo quando esperança não há". Não consigo descrever essa música, me faltam palavras. Suzanne e Pryscilla acertaram em cheio na escolha da música e do arranjo.

Entra em cena a música-tema do álbum, Descanse, de Fernando Rochael. Por causa da grandiosidade das três primeiras músicas, o ouvinte é levado a pensar que essa música é fraca por ter sido executada em voz e violão. Mas na verdade, o arranjo proposto a essa música é coerente com a mensagem da letra, que leva o ouvinte a descansar na promessa de um Deus protetor. Muito boa e gostosa de se ouvir, mesmo achando que esta seria uma das minhas últimas opções de música-tema.

Cristo Fez o Universo Esperar, de Emerson Nolasco, traz de volta a força do álbum com mais uma mensagem forte. Baseada na história de Maria, que chorava pela morte de Jesus. A música mostra Jesus parando todo o universo, que o aguardava para glorificá-Lo pela ressurreição, por causa do choro de uma pecadora, pois pra Ele o que importa é salvar uma vida. Contando com uma orquestração incrível, a música vai ganhando força ao chegar no ápice, onde entra a ponte fazendo o contraponto com nossa realidade. Esse é o tipo de música que transforma a fé, renova a esperança num Deus que ama Seus filhos. Música MARAVILHOSA, num show de interpretação e arranjo.

Silêncio, de Felipe Tonasso, traz de novo a temática de entrega e necessidade de ouvir a voz de Deus. Num arranjo mais suave, a música se desenvolve mostrando alguém que percebeu que precisa se calar, para ouvir a voz de Deus. Música boa, mas penso que o arranjo poderia ter sido ainda mais simples, piano e voz por exemplo, devido a mensagem da letra que exigiria algo mais profundo e reflexivo. 

A mais ritmada do álbum, Nós te Adoramos, de Bruno Santos e Walcon Regis (compositores selecionados através do Twitter pela cantora), traz o louvor pela graça e amor de Deus. Sem mais delongas, a música traz a presença forte da percussão e metais, além de contar com o back-vocal poderoso. Boa e bem jovem.

Olha pra Mim, de Klaife Rohden, chega sublime e imponente, com uma letra dramática e profunda. Piano, orquestra e voz te elevam a um sentimento de dependência de Deus, de sentir a necessidade de ouvir de Deus: "olha pra Mim!". A interpretação de Pryscilla é um show a parte, dando emoção e vida à música. Esse é o tipo de música que se transforma em oração. Música LINDA, e perfeitamente interpretada e arranjada.

Como Cuidou de Mim, de Deise Jacinto. Ressaltando mais uma vez o cuidado e o amor de Deus, a música traz a certeza de que Jesus irá explicar nossas dificuldades e como cuidou de cada um de nós. A música é o clássico arranjo de Suzanne, começo suave, desenvolvimento intenso e finalização suave. Linda música.

Em seguida, entra a regravação da música Deus Existe, de Jairo Alves, gravada originalmente pelo Grupo Órion. A música, no piano e voz, mostra as evidências da existência de Deus através da natureza, reforçando a mensagem de um Deus presente e amoroso. Essa música reforça o sucesso de Pryscilla na interpretação de músicas ao som de piano, onde seu timbre característico se evidencia. A versão ficou emocionante!

E fechando o álbum, a música Pra Sempre, de Suzanne Hirle. Um pedido, uma oração. Mais uma. Sublime e suave, a música mostra a necessidade da ajuda e do perdão de Deus. Simples e perfeita pra fechar o álbum. 

Coeso, profundo, apaixonante, emocionante. Essas palavras conseguem descrever precariamente o primeiro álbum de Pryscilla Just. Além do show de interpretação da cantora, os arranjos e as músicas foram cuidadosamente feitos e selecionados de tal forma que transparece enquanto se ouve. Oxalá tivéssemos mais produções apaixonadas como essa! Parabenizo ao casal Jardel e Pryscilla e a produção de Suzanne por esse excelente trabalho que com certeza veio pra ficar. E que o nordeste nos traga mais jóias como essa e outras tantas! Fique deOlhO!

Pryscilla Just no Twitter: @pryjust
Comprar o CD: email para agendapryjust@hotmail.com

Agradecimento especial ao querido amigo Baruc Fontes (@barucfontes) que me apresentou a cantora e auxiliou na produção dessa análise. Valeu, amigo!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Dê o grito!


Certa vez, um menino caminhava pelas montanhas com seu pai. Num dado momento da caminhada, o menino acaba tropeçando em uma pedra e grita de dor: "Aaaaaaaaai!!!". Para sua surpresa, ouve uma voz em algum lugar da montanha: "Aaaaaaaai!!!". Curioso, o menino grita: "Quem está aí?!" - e recebe a resposta: "Quem está aí?!" - Enojado com a resposta, o menino grita: "Covarde!!!" - e recebe: "Covarde!!!". O menino, intrigado com a situação, olha para o pai e pergunta o que está acontecendo. O pai, sorrindo e admirando a situação, pede ao filho que preste atenção e grita: "Te admiro!!!" - e ouve-se: "Te admiro!!!" - Novamente o pai grita: "És um campeão!!!" e vem a resposta: "És um campeão!!!". 

Muitas vezes nós nos pegamos ouvindo os ecos que a vida nos manda e, enojados com o que ouvimos, nos perguntamos o porquê desse som. Tentamos lutar com as consequências, muitas vezes em vão. Uma vez ouvi que "Deus é bondoso a ponto de nos deixar plantar a semente que quisermos, mas é justo a ponto de nos fazer colher os frutos dessa semente." O eco que ouvimos a todo momento na vida nada mais é do que os frutos do que plantamos ao longo da vida. Talvez hoje você ainda esteja na época do plantio, e pra você Deus diz: "peça a minha opinião e não plante o que você não quer colher.". Talvez você já esteja na época da colheita, colhendo tempestades e sons desagradáveis, e ao contrário do que é de nosso costume, Deus não te diz: "eu te avisei!" - mas Ele te diz: "Ei, filho, estou aqui. Se você reconhecer que a semente era podre e vier a Mim, te darei uma terra nova."

Você sabe o que precisa mudar, e sabe o que precisa fazer. Dê um salto na sua vida hoje, tão alto que você consiga tocar as mãos do seu Amigo que está com os braços abertos pra te receber. Vá para a montanha e grite por socorro e ouça: "Aqui estou!". 

sábado, 21 de janeiro de 2012

Novidades do novo CD de Leonardo Gonçalves


O ano de 2012 promete bons e aguardados lançamentos. Dentre eles, o novo CD do cantor Leonardo Gonçalves, o primeiro em português pela Sony Music, que deverá ser lançado entre fevereiro e março desse ano. O cantor divulgou a capa do álbum (imagem acima) que terá o título "Princípio e Fim" e terá 12 canções, sendo duas regravações. A seguir a lista das músicas e seus compositores:

1- Prólogo (tsion)  (Leonardo Gonçalves)
2- Tsion (Leonardo Gonçalves)
3- Mente e Coração (Leonardo Gonçalves)
4- There (Leonardo Gonçalves e Samuel Silva)
5- Bondade (Leonardo Gonçalves e Rafael Brito)
6- Viver o Amor (Leonardo Gonçalves e Daniela Araújo)
7- Sublime (Daniela Araújo)
8- Eu Acredito (Tiago Arrais) regravação do CD "Introdução"
9- Novo (Tiago Arrais)
10- Jamais (Felipe Valente) regravação
11- Princípio e Fim (Felipe Valente)
12- Epílogo (tsion) (Leonardo Gonçalves)

Segundo o cantor, essa talvez não seja a ordem das músicas. O fato é que ainda não dá pra definir e nem saber o que esperar do novo álbum, mas pelas músicas pode não ser algo tão diferente do "Viver e Cantar", tematicamente. Mas é apenas suposição. Agora (o velho bordão) é esperar pra ver. Fique deOlhO!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Resultado da enquete: Quanto a CD's e DVD's eu...

É isso aí, galera! A enquete ficou 6 meses no ar e tivemos mais de 300 votos dos leitores. E aí está o resultado. A maioria baixa os CD's e quando tem grana, compra. É interessante notar também que muita gente baixa o CD pra ver se gosta antes de comprar. 

O ato de baixar da internet corresponde a 59% dos votos. Apesar de ser contra essa prática comum, penso que os músicos deveriam reavaliar a divulgação dos trabalhos, tentando encontrar uma maneira de driblar esse problema e incentivar a compra dos CD's e DVD's originais. A principal causa apontada pelos internautas que fazem os download's é o preço alto dos produtos originais. Mas lembrem-se: a produção de um disco não é nada barata. Pra você ter uma noção, um CD com 10 faixas, sem orquestra, mais simples, não sai por menos de R$20.000,00, isso levando em conta uma boa gravação, mix, master e sem contar encarte, duplicação e divulgação. Vamos aprender a ver os dois lados da moeda? Fica a dica e fique deOlhO!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Alessandra Samadello decide mudar a capa de "Impossível Dizer"


A cantora Alessandra Samadello, em twitcam no dia 13/01, anunciou que irá trocar a capa do CD Impossível Dizer. O motivo da troca foi o estranhamento dos admiradores da cantora, que se assustaram com uma capa definida por eles como "estranha". Mas quem acompanha a carreira de Alessandra, sabe que capas polêmicas não são nenhuma novidade, por exemplo a do CD "O Amor é a Resposta", onde várias críticas foram feitas a posição da cantora na foto. 

Na twitcam, a cantora declarou: "Eu ouvi muita polêmica quanto a capa do CD. É uma capa que, na minha opinião, pelo menos foi a que eu mais gostei. Agora, nós trabalhamos com vocês. [...] pra cada 10 pessoas, uma ou duas gostavam. Eu acredito que essa capa seja pra apreciadores, pra uma pessoa que quer estudar a capa. Pra quem quer artista na cara assim, não é uma capa realmente que leva esse objetivo. Então, resultado: a gente vai trocar a capa. Já está praticamente pronta e quando estiver pronta, a gente mostra pra vocês. [...] Eu ainda continuo gostando da anterior, mas não tem problema. A gente está aqui pra servi-los, a gente gosta de deixar vocês felizes e se uma nova capa faz vocês felizes, a gente faz uma nova capa." Confesso que é a primeira vez que vejo um músico mudando a arte do CD por conta dos comentários do público (apesar do casal inicialmente ter afirmado que não iria fazê-lo sob nenhuma hipótese). Vale ressaltar que o CD "Impossível Dizer" ainda não foi lançado oficialmente, foi feita apenas uma pré-venda do kit com CD, playback e DVD making-of. 

Que a capa atual é estranha, fato. Talvez o casal tenha se precipitado no objetivo e no público-alvo da capa, afinal temos que admitir que estamos acostumados com capas na mesma receita: cara+sorriso+nome do cantor+titulo do álbum. Apesar da capa ser estranha, não deixa de ser mais estranha a reação de muita gente que deixou de comprar o CD por esse motivo. Atitude que se equilibra entre infantilidade e preconceito, afinal as músicas do CD são belíssimas e de uma carga espiritual/emocional incrível. 

Ainda não se sabe o real objetivo do casal quanto ao marketing e divulgação de Alessandra na mídia, mas já se percebe que ela não está vindo de brincadeira. A proposta do CD, a interação com o público, as novas sacadas e parcerias do casal mostram um novo horizonte na carreira de uma das maiores cantoras adventistas/gospel do país. É esperar pra ver e torcer pelo reconhecimento de uma grande voz usada como instrumento nas mãos de Deus.

Assista a twitcam na íntegra aqui: http://twitcam.livestream.com/847vz e fique deOlhO!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Entrevista com Betty Souza


"Cristo é o tesouro, é a razão pela qual eu vivo. Será o meu tesouro té eu morrer." Em algum momento da sua vida cristã, você já deve ter ouvido essa música. Essa é um grande clássico da música adventista interpretada por uma das vozes mais consagradas e pioneiras da nossa música: Betty Souza! Filha de Gumercino Souza e Vera Souza, Betty nasceu em Los Angeles,California, EUA. Casada com o engenheiro de gravação e produtor John Bolt (nome respeitado na música gospel internacional) desde 1997, Betty tem dois filhos: Évanny, de 6 anos, e Jace (pronuncia-se "djeiss") de 3. Hoje mora em Carmel, Indiana, nos Estados Unidos. Seu primeiro CD "Agradece ao Pai" foi lançado em 1994 e desde então Betty se tornou um dos grandes nomes que impulsionaram a música adventista no Brasil. Em seguida: "Escolho Jesus" lançado em 1997; "Desbordando em Amor", coletânea em espanhol com as melhores músicas dos dois primeiros CD's em 2000, o último álbum em português "Mais Uma Chance" lançado em 2001 e em 2005, para a gravadora Twin Sisters, o CD "Duermete Mi Nino" com canções pra crianças hispanas. Em 1995, Betty ganhou o Prêmio Wammie, em Washington DC, nas categorias melhor CD (Agradece ao Pai) e melhor cantora latina na área de Washington.

Morando nos Estados Unidos, Betty Souza vinha ao Brasil para lançar CD e fazer turnês, mas com o passar do tempo as viagens ficaram mais difíceis de acontecer e a cantora ficou um bom tempo longe dos público brasileiro. Mas ela nunca parou! Betty continua cantando e gravando nos Estados Unidos e em 2012 vem chegando uma grande e excelente novidade para os admiradores da cantora. 
Em entrevista exclusiva ao DeOlhO!, Betty conta como foi o começo do ministério, fala sobre sua vida, experiências e sobre as novidades que vão chegar em 2012! Confira:

1- Elisabeth Souza, ou Betty Souza como é conhecida, é com certeza um dos nomes mais conhecidos no que se refere a música adventista/gospel brasileira. Como foi o início dessa carreira? Quando foi o “desperta” em que você se deu conta de que tinha um ministério?
O início foi meio espontâneo. Na realidade sempre andava pronta com meus play-backs pra participar na igreja por onde eu fosse. Aos poucos, começaram a convidar, e em um acampamento na Argentina em 1989 conheci o Danny Shelton, da 3ABN, e me pediu pra cantar pra ele me gravar. Inclusive cantei nesse dia em Espanhol e Inglês pra ele me ouvir. O Pr. Bullón estava presente no momento que cantei e pediu pra eu cantar em duas das noites desse congresso/acampamento na Argentina. Em seguida, Pr. Ronaldo de Oliveira, também presente lá, me convidou pra participar em campanhas evangelísticas em SP e Paraná, como também outros lugares, e em seguida começamos a gravar pra TV, o programa “Está Escrito”. Fui trabalhar na 3-ABN por um semestre e em seguida me mudei pra Maryland, perto de Washington DC. Lá conheci minha administradora e patrocinador e fizemos minha primeira gravação e começamos a ir ao Brasil promover esse trabalho que era continuidade ao que eu havia começado com o Pr. Ronaldo de Oliveira, mesmo repertório e tudo. Foi assim o começo. (Morro de saudade desse comecinho... e saudades do Brasil).

Álbum "Agradece ao Pai", 1994
2- “Agradece ao Pai” foi seu primeiro álbum, lançado em 1994, e teve uma grande repercussão entre o público evangélico com o sucesso da música “Tesouro”, uma versão. Como foi essa experiência de gravar o primeiro disco?
Foi muito emocionante, surreal. Nem acreditava que estava acontecendo. Foi um processo meio rápido e apressado, mas sem dúvida houve benção e unção, pois aquelas musicas tocam as pessoas até hoje. E são músicas que sem dúvida podem permanecer pra sempre como repertório cantado e ouvido no meio adventista e evangélico, pois o conteúdo foi escolhido a dedo por um evangelista: Pr. Ronaldo. Eu só adicionei algumas músicas. Tudo foi gravado e pensado para agradar e servir o público adventista.

3- Nessa época, sabemos que a música adventista ainda caminhava a passos lentos. Como era o cenário musical da época? Como foi sua trajetória?
A realidade é que a Alessandra Samadello tinha aberto muitas portas pra esse trabalho ser feito. Ela tinha começado um ano antes. Esse começo foi meio árduo, mas aos poucos muito bem aceito. Como disse, havíamos preparado tudo pra ser material ouvido e usado pela nossa igreja, então as pessoas foram apoiando, comprando, cantando, as rádios tocavam muito as músicas e não vencíamos o tanto de convites que recebíamos para apresentações. Mas nessa época as igrejas tinham muito preconceito com a bateria. E foram pouquíssimas as igrejas que reclamaram da instrumentação do meu CD. Pelo contrário, meu trabalho foi muito bem aceito. Pela graça de Deus. Foi muito gratificante!

Álbum "Escolho Jesus", 1997
4- Desde então você não parou mais, lançou vários álbuns de grande sucesso no Brasil e levou muitas almas aos pés de Cristo com mensagens de esperança e perdão. Fale sobre algum testemunho que te marcou como cantora, de alguma música sua que transformou a vida de alguém.
Tem muitas histórias... e uma recente tem a ver com uma família que tinha 2 filhos com uma espécie de Distrofia muscular de Duchenne e após orarem muito por esses dois filhos, mesmo assim vieram a falecer. Antes que o segundo filho falecesse, a mãe dele concebeu um bebê e durante toda a gravidez a mãe e tia choravam, oravam e ouviam a musica “Mais Uma Chance”, e o bebê nasceu perfeito sem a mesma síndrome dos irmãos mais velhos. Uma segunda vez essa família concebeu outro bebê, e dessa vez era uma menina. Oraram e ouviram a gestação inteira a musica “Mais Uma Chance” e outra vez, nasceu dessa vez uma menina perfeita. Pra honra e glória de Deus. Essa música deu muita esperança pra muita gente que precisava de um milagre, incluindo eu mesma. Outro dia conto os meus milagres...=)

5- Seu último álbum em português é o “Mais uma Chance”, lançado em 2001. Hoje casada com o engenheiro John Bolt, você mora nos Estados Unidos. Há quanto tempo você está longe do Brasil? Como foi essa transição?
Álbum "Mais uma Chance", 2001
Moro aqui desde 1997, 6 meses após o lançamento do CD “Escolho Jesus”. Foi difícil, mas necessária. Eu andava em um ritmo de viagem e turnês muito desgastantes, e eu estava muito cansada quando mudei pros Estados Unidos em 1997. Mas teria preferido continuar morando no Brasil. Mas morando aqui eu fiz muitas coisas interessantes também. Se tivesse que fazer tudo de novo, somente mudaria a freqüência com a qual voltaria ao Brasil, ou seja, teria ido mais vezes ao Brasil. A dificuldade se tornou em fazer gastos em dollar, e pagar em Real... enfim, começou a ficar caro continuar fazendo turnês no Brasil, a não ser pelo puro prazer de continuar meu ministério, rever os amigos, e dar continuidade ao que tinha começado. Tivemos algumas perdas financeiras e isso também nos desanimou um pouco na época que lançamos esse CD. Com dor no coração dei um tempo, e está quase na hora de voltar... Será logo! 

6- Em 2005, você lançou o álbum “Duermete, Mi Niño”. Qual a proposta desse álbum?
Foi a convite da gravadora TWIN SISTERS que gravei esse CD, que é composto de canções de ninar em Espanhol; em outras palavras, um CD pra bebês hispanos. É uma coleção de canções lindas... muito bem gravado, mas obviamente tem um público bem limitado.

7- Como você está hoje? Continua cantando, gravando?
Estou sempre cantando, sempre gravando, mas não sempre em turnê. Canto localmente nas igrejas americanas por aqui e eventos culturais. Tem de 4 a 8 eventos brasileiros ao longo do ano em diferentes cidades dos Estados Unidos e América do Norte nos quais participo. Acabei de cantar numa campanha evangelística em Connecticut com o Pr. Luiz Gonçalves, por exemplo. Com planos de lançar outro CD em Português, vou ter que viajar mais pra lançar o novo trabalho. Com a família maior e os pequenos, espero poder levá-los comigo sempre que possível. No momento, estou planejando e escolhendo o repertório final do meu novo CD.

8- Muitas pessoas me perguntam por onde você anda, sentem falta da sua música. Você pretende fazer, pelo menos, uma turnê pelo Brasil, para matar a saudade?
Se for da vontade de Deus, estaremos no Brasil em Junho e Julho de 2012, cantando as músicas antigas e cantando musicas do CD novo. Não vejo a hora de rever o povo brasileiro!! Muita saudade mesmo!!

9- CD novo. Em seu site oficial, consta que você estava produzindo um novo disco em 2007. Como está a produção? Já tem alguma previsão de lançamento?
Sempre planejando... sempre procurando repertório... sempre sonhando... mas previsão pra lançamento é Junho 2012.

10- Defina: quem é Betty Souza?
Cantora, Serva, evangelista, professora, enfermeira, em busca de fazer a vontade de Deus onde e com quem quer que seja. Mãe, nutricionista, e estudante de tudo sobre saúde. Sempre em busca de oportunidades pra crescer como pessoa e na minha fé em Deus. Amiga, fiel, em busca de justiça e de estar bem com os que me rodeiam e me amam, e mesmo bem com quem não quer estar por perto. Sou alguém que perdoa facilmente com uma boa conversa. Compreensiva e em paz comigo mesma! Sempre atenta a voz do Espírito Santo. Brasileira, e americana. Amo o oceano e a natureza. Sonhadora, altruísta, perfeccionista, mas sem dúvida, paciente e tolerante. Cheia de esperança, e muito honrada por ser uma filha de Deus! 

11- Betty, queremos te agradecer pela paciência e pelo carinho em conceder essa entrevista! Tenho certeza que os leitores ficarão muito felizes em saber por onde você anda. Deixe uma mensagem!
Não tenha dúvida que não faz diferença de onde você veio, ou qual o teu passado. Pra Deus, a maior alegria é ter o teu coração hoje. Pra Deus não tem problema muito difícil de resolver, nenhum pecado impossível de se perdoar. E no mais, é importante se lembrar que nós somos a cara, as mãos, braços, o coração e pés de Cristo, portanto as pessoas O verão [ou não] através de você e eu. E se possível, temos que sair dos lugares onde tudo é seguro e confortável pra ir buscar alguém que está perdido lá fora no vendaval dessa vida. Deus precisa de cada um de nós!
Tenham um ano cheio de bênçãos, milagres e amor!

Um super abraço a todos!!!
Betty Souza.

Agradecemos a Betty pela dedicação em responder a essa entrevista, desejamos todas as bênçãos de Deus nesse ano e que esse novo CD venha somar a esse ministério tão abençoado! Para entrar em contato com a Betty Souza:
Skype: bettysouza

Fique deOlhO! Compartilhe!
 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

"Quando a esmola da Globo é demais, o crente desconfia"


Bom, como vocês devem ter assistido, nesse último domingo (18) foi ao ar pela TV Globo o Festival Promessas. Uma hora de reinado da música gospel no maior canal da televisão brasileira. Assim como eu, sei que muita gente não conseguiu formar uma opinião sobre o evento. Entre os vários comentários no Twitter, navegando pela web encontrei um post do amigo Joêzer Mendonça, dono do blog "Nota na Pauta", que conseguiu decifrar esse dilema.

Como o post é fenomenal, decidi compartilhá-lo na íntegra com os leitores do deOlhO! Então divirta-se:

A música gospel se tornou a espinha dorsal de uma indústria cujos altos cifrões de vendagem e baixos números de pirataria chamaram a atenção da indústria musical secular. Assim, não espanta o tratamento especial da Sony cedido aos artistas gospel, com direito a organização da Sony Gospel Music, gerenciada por um respeitado especialista da área, Maurício Soares.

O potencial consumidor do mercado musical evangélico chamou a atenção da Rede Globo, a partir do seu braço musical, a Som Livre. O resultado foi a produção e exibição do Festival Promessas, que contou com os nomes mais conhecidos do gospel nacional.

Então, as desavenças históricas entre a Globo e os evangélicos (leia-se “entre Globo e Edir Macedo”, leia-se, Globo e Record) são coisa do passado? Não se engane. Nessa diplomacia religiosa há muito de disputa comercial. As TVs vivem de audiência e nada mais natural que a Globo veja os evangélicos não como um campo missionário, mas como um campo pronto para a ceifa de lucros e dividendos.

E o que faz o cristão quando se vê como um componente do jogo de mercado? Dá as costas e vai procurar sua turma? Dá uma lição nas víboras capitalistas e vai vender geleia real de porta em porta? Aproveita a chance de apresentar sua mensagem na maior rede de TV do país?

Mas, qual a mensagem apresentada pelo gospel na Globo? Pergunto isso porque, apesar de Ana Paula Valadão recitar João 3:16, falar da cruz e cantar do Apocalipse como algo a não temer, o que se assistiu em boa parte do programa foram alguns cantores falando “derrama, Shekinah”, “tira o pé do chão, igreja!”, “declare para o Brasil inteiro ouvir”, “levante as mãos que o helicóptero está filmando”.

Para a Globo é bom: o povo adora, ela explora e ainda tira aquela pecha de “emissora do capeta” que algumas igrejas lhe davam. Para o gospel é bom: o cantor vende e ora, o fiel compra e chora; mas nunca é demais lembrar que há vozes honestas e corações sinceros.

E para o evangelho? Há o cristão que vê a mão bem visível do mercado do entretenimento tomando para si a música destinada ao louvor e adoração a Deus. Talvez porque, quando a esmola da Globo é demais, o crente desconfia. E há o cristão que acredita que o evangelho está abrindo portas para chegar ao conhecimento de muito mais gente.

Mas, qual evangelho? O do pula-pula e do oba-oba ou o do chamado à reflexão? O do evangelho de mercado ou o do evangelho apesar do mercado? O do culto à canção ou o do culto com pregação? O do sucesso ou o do serviço? São duas faces da mesma moeda, ou do mesmo evangelho?

A Globo quer audiência e uma fatia do lucrativo mercado musical evangélico. Ponto. Então, caro cantor gospel, vá lá, cante e dê sua mensagem. Só não dá pra dizer, caro cantor, que agora o Brasil é de Jesus, porque não é bem assim que as coisas acontecem.

"Gospel" quer dizer também "evangelho". Os mais empolgados cantaram uma importante vitória desse "gospel" evangelizador. Gospel afirmou-se também como sinônimo de uma produção musical industrial em série. Como embalagem, os mais cautelosos desconfiam que Globo e gospel tem tudo a ver; enquanto mensagem, eles creem que Globo e evangelho não tem nada a ver.

Enfim, a suma de tudo o que ouviste pela voz do gospel na Globo é esta: quem é evangélico e gosta do estilo, assistiu e se emocionou; quem não é evangélico, deve ter mudado de canal; e quem é evangélico e não gosta do estilo, ficou constrangido. Mas, gostando ou não do estilo, deixemos o povo cantar. “Se for de Deus, prosperará; se não for de Deus, ...”

*****
Estão dizendo que o idealizador do programa foi o pastor Silas Malafaia, que teria “profetizado” que um dia estaria falando na TV Globo. Essa informação levou  o pastor Vicente Sabbatino a declarar: “O profeta de nossa geração disse que um dia estaríamos na Globo. O Festival Promessas é apenas o primeiro ato de uma sinfonia de vitória”. Cada geração tem o profeta que merece? Bem, parece que alguns estão bem seguros de que só Jeová é Deus e Malafaia é seu profeta.